O que foi a Revolução de Outubro

A revolução de Outubro foi o momento em que Lênin chega ao poder com o apoio dos sovietes. Também conhecida como sendo a segunda fase da Revolução Russa de 1917, depois da Revolução de Fevereiro do mesmo ano.

Após a queda do governo provisório de Kerenski, nesse dia, reuniu-se o congresso dos Sovietes, que juntou centenas de delegados de toda a Rússia e ratificou a revolução, entregando o poder a um Conselho dos Comissários do Povo, presidido por Lenin. Este emitiu imediatamente dois decretos que iam ao encontro das expectativas populares e mereceram, portanto, apoio generalizado: o fim imediato da participação russa na guerra e uma reforma agrária. Duas semanas mais tarde foram realizadas as primeiras eleições livres na Rússia.

No entanto, as expectativas de Lenine de obter uma vitória eleitoral não se concretizaram, uma vez que o partido mais votado, com clara vantagem, foi o Partido Socialista Revolucionário. Porém, este veio a dividir-se, sobretudo após a dissolução da assembleia constituinte, em 1918. Os bolcheviques consolidaram gradualmente o seu poder e acabaram por dispersar ou eliminar todos os seus oponentes políticos, constituindo-se como a única força dirigente da Rússia revolucionária.

Pão, Paz e Terra



Pela 1º vez na história da Rússia, o poder estava nas mãos do povo, que se organizavam por meio de Sovietes, guiados pelo Partido Bolchevique.

Com os bolcheviques no poder, foram aprovados: o Decreto sobre a paz , que denunciava a segunda guerra mundial como uma guerra imperialista; o Decreto sobre a terra, que abolia a propriedade privada da terra, entregando aproximadamente 150.000.000 hectares de terra ao campesinato. Terra esta que, anteriormente, estava nas mãos de latifundiários, burgueses, da família real, e da igreja; o Decreto sobre a abolição da pena de morte, que revogava a pena capital, instituída em governos anteriores. Tais medidas eram consideradas democráticas para o mundo capitalista da época. Operários de todo o mundo estavam entusiasmados com o que acontecia na Rússia.

Desde outubro de 1917 até fevereiro de 1918, o Poder Soviético conseguiu se estender por toda Rússia, período que ficou conhecido como “marcha triunfal”. Durante o final de 1917 e o primeiro semestre de 1918 foram feitas as primeiras grandes medidas, como a nacionalização da indústria e da terra e a abolição dos privilégios da igreja e a criação da CHEKA (Comissão Extraordinária de Toda a Rússia para o Combate à Contra-Revolução e a Sabotagem) um órgão, que combatia a contrarrevolução e a sabotagem.




Guarda Vermelha


A Guarda Vermelha foi construída pela classe operária no processo da Revolução Russa.

Lenin dava muita importância à sua formação. Em Cartas de longe, de 11 de março de 1917, solicitava aos operários que montassem suas milícias o mais rápido possível e não deixassem que a polícia fosse restabelecida.

“Impedir a restauração da força policial! Não deixe os órgãos do governo local escapar de suas mãos! Estabelecer uma milícia que abrace realmente todo o povo, seja realmente universal e seja liderada pelo proletariado!"

As “guardas operárias” surgiram a partir das fábricas e dos bairros operários para a autodefesa da classe. Muitas vezes com o papel de polícia, já que os aparatos de repressão do Estado estavam se esfacelando.

Depois da constituição formal das Guardas Vermelhas, para um operário ser admitido era necessário que fosse apresentado por um partido socialista, um comitê de fábrica ou um sindicato. Se faltasse três vezes era excluído. Um tribunal de trabalhadores julgava as infrações e indisciplinas, como a de utilizar armas sem autorização. Todos os guardas tinham um cartão numerado de identificação. Os comandantes eram indicados pelos comitês de fábrica, organizações operárias e pelos sovietes (conselhos) do distrito, e eleitos por seus pares.

Logo após a tentativa falha de assassinato de Lênin, 512 representantes da burguesia e das classes altas que eram mantidos como reféns pelos bolcheviques (que usavam amplamente essa prática na época) foram mortos a tiros em Petrogrado. Na segunda metade de setembro daquele ano, mais 300 pessoas foram mortas.

Em Moscou, quase 80 pessoas foram executadas em público em 5 de setembro. Entre os mortos estavam dois ex-ministros dos negócios internos e o último presidente da câmara alta do parlamento imperial.

Foram os operários que mostraram iniciativa

Asseguraram a segurança dos dirigentes soviéticos

Tomaram os prédios públicos

Garantiram a tomada do Palácio de Inverno




Veja a Próxima Página ou a Anterior

Revolução de Fevereiro Consequências da Revolução
www.000webhost.com